Endodontia

É a área que tem como objetivo a preservação do dente por meio de prevenção, diagnóstico, tratamento e controlo das alterações da polpa dentária e dos tecidos peri-radiculares. A polpa dentária é o órgão (composto por nervos, vasos sanguíneos,…), rodeada pelo tecido duro – a dentina e que se encontra no interior do dente (canal radicular). A polpa dentária é responsável pela nutrição e sensibilidade dentária.

 

As lesões da polpa dentária podem ter origem em traumatismos, fraturas ou cáries profundas. Alguns dos sintomas indicativos de um problema endodôntico consistem em dor espontânea, sensibilidade prolongada ao frio e/ou calor, desconforto ao toque e mastigação e, inclusivamente, a presença de algum abcesso ou fístula.

 

O tratamento endodôntico consiste na adoção de técnicas que visam restabelecer a normalidade dos tecidos dentários. Graças aos avanços científicos e tecnológicos, os tratamentos disponíveis permitem, na maioria dos pacientes, salvar esses dentes, mantendo-lhes a função mastigatória e estética inalteradas.

Estes tratamentos, consoante o caso, poderão ser realizados numa única sessão ou em várias.

 

Um dente desvitalizado, com uma correta reabilitação, tem uma durabilidade semelhante a um dente natural.